bipolar

a algum tempo ela esqueceu de ir no analista e guardou todos os seus medos na gaveta. afogou-se em maços de cigarro enquanto esperava algo que não sabia ao certo o que era. mas era agoniante esperar.
talvez fosse o amor e talvez fosse mais um porre no bar.
tremia intensamente enquanto sua vontade era sua mente tranquilizar.
o corpo não agia como ela pretendia.
ele era fugaz.
raio raro que não espera enquanto ela quer se aquietar.
ela tem uma mente bipolar.
 large (2).jpg
(imagem weheartit)
Anúncios

tu flui

tu flui… por mais que tenha os pés no chão jamais será pedra.

gosto de algumas coisas que noto. o charme da sua alma e a graça de ver nos teus olhos uma esfinge de mistérios – estilo a belle inconnue de Oscar Wilde.

sua inteligência, capacidade cínica e humor irônico que afrouxou aos poucos.

e principalmente esse jeito seguro de rapaz que não se deixa mergulhar em algo raso demais.

eu gosto de você mas, não pense que escrevi só por isso.
escrever é observação e eu parei pra te observar.

large (1).jpg

(imagem weheartit)

ela/ele

ele foi embora
ela chora
ele de longe ignora
ela se afoga em doce de amora.

ele sente que deve voltar
ela agora quer escapar
ele avisa que vai chegar
ela corre pra desencontrar.

ele se sente mal
ela já segue a vida normal
ele anda baixo astral
ela de açúcar virou sal.

ele repara na burrada
ela não esta errada
ele esta numa enrascada
ela saiu dessa furada.

eee.jpg

(imagem weheartit)

solitude

enquanto ele não está ela da uma arrumada na casa. faz um café. escuta musica e escreve. e ela não escreve bem. a chuva cai lá fora. a grama esta molhada. talvez a rede dela também esteja. gosta da solitude. gosta de sentir o tempo passar com suas vontades. sem pressa pra ter inspiração. um momento criativo que tanto ama. gosta também de quando esse momento é triste. gosta de uma fossa sozinha. um choro mudo no travesseiro. uma depressão convertida em soneca e preguiça de pentear o cabelo. gosta de quando é só tempo de lazer mesmo. ler um livro. fazer uma chamada em vídeo com a família. ver netflix.

e quando ele vem
ela vê
que ele é uma companhia tão boa pra solitude dela.

companhia
(imagem weheartit)

bagunça

a bagunça que fazemos em nossos lençóis.
em nossa parede.
em nossos moveis.
nos bagunçamos com as nossas mãos no chuveiro e na cozinha
as vezes ficamos tão bagunçados que me esqueço em você e você se esquece em mim. respondo como se fossemos uma pessoa.

faço bagunça em você sem permissão desde quando você chegou.

large (10).jpg

(imagem weheartit)

harry belafonte

a ultima vez que ela ouviu harry belafonte foi em uma festa muito louca que tocava jorge ben e tim maia. eles saíram do ambiente um pouquinho pra comer hamburguer num food truck que tinha na frente da casa de festas. sentaram e tocava algumas caixinhas de som a musica banana boat de harry belafonte.
ele disse ”que musica legal” ela disse ”é harry belafonte” ele disse ”eu conheço ela mas não sei de quem é… obrigada”.

eles sorriram e ficaram ali esperando seu lanche ao som de harry belafonte.

large (9)

(imagem weheartit)

haverá amor por você

eram tantas juras de amor eterno no meio da madrugada. era meu coração ora sendo teu. o teu ora sendo meu. que na nossa bagunça eles se perdiam, já não sabia mais a quem pertencia. se era meu ou se era teu. jamais seria a mesma.
mas bem no meio do nosso carnaval, antes de chegar no final, você beija outra e se apaixona por 
outra, e agora?
como se vai embora e leva um coração como se fosse um pingente?
como diz pra alguém que não vai ficar quando prometeu estadia eterna?
como esquece um amor tão doce em lábios tão amargos da madrugada?
porque ferir uma vida que nunca teve a intenção de te magoar?
porque punir uma alma por não te satisfazer?

agora sigo errante, amando alguém que me lembre você.
porque por mais que você não mereça, eu vou te amar pra sempre,
e em tudo que eu faça haverá amor por você,
seja feliz meu querido
.

large

(imagem weheartit)

…escrevendo com minha amiga Nayara Ventura Nascimento na madrugada.

ando me escondendo dentro de mim. ..

ando me escondendo dentro de mim.
ando tão síndrome/doença moderna.
ando tão meu quarto/eu/abraço.
ando zona de conforto.
ando só querendo estar bem longe de tudo.
com uma mania feia de sumir.

nadando com meu barquinho na planície sem entrar na água.
só vendo quem está submerso nesse mundo de bonitas ilusões, falsos duetos e carceres vagos.

large (7).jpg

(imagem weheartit)

desabafo

tem dias que eu penso que você não vem. sei lá, faz chuva e o vento do sul bate forte congelando meus dedos e meu rosto. mas ainda assim eu tenho esperança porque sei que você nunca me decepciona quando é a minha espera. e aqui fico eu sentada na minha rede. com um coque no cabelo feito com um pincel que peguei pelo caminho. com uma coberta e minha gata no colo te imaginando chegar, de bicicleta com o cachecol cobrindo o rosto.
e você sempre faz minha espera valer a pena porque você vem. e vem com um sorriso maior que o mundo como quem diz que tem ensaio da mangueira.

large (8).jpg

(imagem weheartit)